O que o cigarro faz na vida sexual

Os impactos do tabagismo na disfunção erétil

Quando as artérias ficam obstruídas, a irrigação do sangue em direção aos tecidos esponjosos do órgão masculino pode se tornar difícil, favorecendo o surgimento de distúrbios relacionados à disfunção erétil. A principal causa da esclerotomia vascular é o tabagismo: o tabagismo, como afirma o Ministério da Saúde, danifica o coração e as artérias, aumentando o risco de doenças cardiovasculares graves, com consequências em cascata em numerosos órgãos e aparelhos. A aterosclerose dos vasos sanguíneos causada pelo tabagismo, portanto, está entre as causas da disfunção erétil masculina.

O tabaco e a nicotina produzem efeitos negativos na saúde geral do fumante 10  e, especificamente, essa análise, em sua capacidade sexual: com base nos achados do Ministério da Saúde, o tabaco não apenas reduz a ereção devido a ‘obstrução vascular, através da formação de ateromas nas artérias, mas também desempenha um papel direto na deterioração do tecido erétil do pênis.

A elasticidade do pênis e sua capacidade de dilatar, consequentemente, são reduzidas de forma ainda mais crítica: uma evidência verificada por alguns estudos experimentais conduzidos pela Universidade de Ciências Médicas de Teerã, que também esclareceu como o fumo pode danificar a qualidade da ereção, a fase de manter a rigidez, alongando o período de refratariedade. Com base no estudo iraniano, verificou-se que, em comparação com aqueles que nunca fumaram durante a sua vida, os fumantes têm 51% mais risco de desenvolver problemas de disfunção erétil, enquanto que para ex-fumantes, esta incidência cai abaixo do limite de 20%.

Além disso, em 2014, o Journal of Sexual Medicine publicou um estudo mostrando a conexão entre o número de cigarros fumados e os riscos associados à disfunção erétil. Com base nas evidências recolhidas a partir desta pesquisa, verificou-se que fumar mais de 10 cigarros por dia aumenta em 85-90% as chances de desenvolver dificuldade em manter a ereção.

Parar de fumar: os benefícios na qualidade da ereção

Como demonstrado por um estudo conduzido pelas Escolas de Saúde Pública e Enfermagem da Universidade de Hong Kong, indivíduos do sexo masculino que pararam de fumar se beneficiam de um impacto positivo na capacidade erétil, melhorando a qualidade geral da ereção em 91,5%.

O estudo, que durou três anos, envolveu quase 700 homens com idades entre 30 e 50 anos, já em tratamento contra a impotência. Durante a análise, verificou-se que mais de 50% dos sujeitos que combinaram a terapia de cessação do tabagismo tiveram uma melhora decisiva na ereção e na qualidade geral da esfera sexual. Em contraste, apenas 28,1% dos pacientes fumantes tratados para impotência apresentaram resultados eréteis crescentes, obtidos apenas graças às terapias farmacológicas.

Deixar de fumar, portanto, permite obter efeitos positivos concretos na qualidade da ereção: por essa razão, a eliminação do tabagismo pode ser considerada como uma terapia de primeira linha a ser implementada para o tratamento da disfunção erétil.

Então para você que esta passando por problemas parecido e desconfia que a causa seja o tabaco o melhor que você tem a fazer é se informar com algum médico ou começar a pesquisar sobre o assunto.

Em blogs sobre impotência e ejaculação precoce e que vai te ajudar certinho sobre estes problemas, eu tenho um especial que se chama blog da cis. Eu recomendo.

Add a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *