Categoria: Emagrecimento

Dieta Low-Carb: O que É, e Qual A Melhor Opção Para Você

Só existe risco quando você não sabe o que está fazendo”
Pode parecer estranho começar um texto sobre alimentação com uma frase de um renomado investidor do mercado financeiro.

Porém, podemos entender sua relação com Dieta Low-Carb ao saber a exata maneira como Buffet construiu sua reputação (e sua bilionária fortuna):

De maneira bem resumida, ele estudava os princípios e fundamentos de cada empresa em que decidia investir, e seguia investindo nessas mesmas empresas – isto é, no que estava funcionando – ao longo dos anos.

Então, perceba que ele ficou rico não adotando medidas mirabolantes a cada verão – em vez disso, atingiu seus objetivos porque seguiu alguns princípios consistentemente ao longo de anos.

Coloque seu email abaixo para receber gratuitamente as atualizações do blog

seu melhor email aqui…
Hoje nós vamos ver tanto como a escolha dos princípios e fundamentos certos quanto como a consistência nas ações podem se aplicar a você – e como essas mesmas qualidades podem te ajudar a emagrecer com saúde.

Porém, antes de mergulharmos nos estudos e aprendemos a maneira exata de perder peso e ganhar saúde com uma dieta low-carb, vamos responder uma pergunta que tem sido feita com frequência: Seria a dieta low-carb a mais recente “dieta da moda”?

Dieta Low-Carb: A Dieta Da Moda?

Apesar da Dieta Low-Carb ser utilizada desde o século XIX para ajudar a tratar condições de obesidade, sobrepeso e outras associadas, recentemente ela voltou a tomar os holofotes da mídia.

E é interessante notar como um dos primeiros registros escritos sobre o assunto – a Carta Sobre a Corpulência, de William Banting (disponível neste link na tradução de Hilton Souza) – foi publicada em 1864, mais de cem anos antes das diretrizes de alimentação atuais tomarem forma.

Curioso também perceber como essa modalidade de alimentação ficou relativamente “sem popularidade” (não que ela não fosse seguida – mas sim porque não era foco de atenção) até que o Doutor Robert Atkins escrevesse seu famoso livro, A Dieta Revolucionária do Dr. Atkins, em 1972.

Todavia, após essa publicação – que foi bastante controversa à época – surgiram muitas outras dietas que atacam o conhecimento “convencional”, como as Dietas Paleo, a Dieta Primal, a Dieta Cetogênica, a Dieta de South Beach (que é incrivelmente parecida com a Dieta Atkins), dentre outras…

E a maior parte delas focava num mesmo ponto:

Precisamos parar de comer tantos carboidratos refinados.”

Relacionado: Baixe grátis cardápio exemplo de 7 dias da dieta Low-Carb

Somam-se a isso as evidências observadas por Weston Price, um dentista que viajou o mundo documentando hábitos alimentares de populações inteiras.

E o que ele notou foi algo assustador.

Ele viu que diversas populações, previamente isoladas e sem acesso a alimentos industrializados, não apresentavam graus elevados de incidência de doenças crônicas do mundo ocidental – como diabetes, obesidade, síndrome metabólica, cáries e muito mais.

Porém, após mudarem suas alimentações tradicionais para uma dieta tipicamente ocidental, abundante em carboidratos processados, começaram a sofrer desses mesmos males.

E trago esse ponto porque ele deixa claro que o modo de se alimentar dessas populações era tudo menos “da moda”.

Na verdade, seu caso era exatamente o contrário: elas se alimentavam da mesma maneira há milhares de anos. Seguiam a exata dieta dos seus ancestrais – uma alimentação mais natural e mais saudável.

E, coincidentemente ou não, essa dieta tendia a ser pobre em carboidratos – ou, como chamamos atualmente, uma dieta low-carb.

Mas o que É Uma Dieta Low-Carb?

Não existe um consenso ou uma definição 100% clara sobre o que seria uma dieta low-carb.

Traduzindo literalmente, uma dieta Low-Carb é uma dieta com algum tipo de restrição ou contenção na quantidade de carboidratos ingeridos. Porém, a questão pode ser mais sutil do que parece.

Algumas dietas famosas por terem auxiliado milhares de pessoas a emagrecer e lidar com problemas de insulina são as dietas Atkins, Dieta Paleo Low-Carb, Dieta Cetogênica e Dieta Slow Carb.

E, apesar de suas diferenças, algo que todas essas dietas têm em comum é o fato de restringirem em alguma medida a ingestão de carboidratos.

Porém, quanto e como carboidrato comer, e de quais fontes comer são pontos controversos e distintos entre elas – e que abordaremos em poucos instantes.

Antes disso, vamos tentar responder a mais uma questão: por que alguém faria uma dieta Low-Carb?

Por que Tantas Pessoas Estão Fazendo Dieta Low-Carb?

Basicamente, podemos dizer que as pessoas estão cada vez mais adotando a dieta low-carb porque se adaptam a ela.

E porque para essas pessoas a dieta “funciona”, isto é, as ajuda a atingir seus objetivos.

E os dois principais objetivos que uma dieta low-carb ajuda a atingir (por serem os dois objetivos mais buscados por quem inicia esse estilo de alimentação) são:

#1 – Tratar/curar doenças crônicas como diabetes e gordura no fígado; e

#2 – Emagrecer com saúde.

Além de cumprir esses dois objetivos, a dieta low-carb traz vários benefícios auxiliares, como a melhora da sensibilidade à insulina, e uma maior saciedade (isto é, é uma dieta em que você não passa fome), por exemplo.

Relacionado: conheça 6 benefícios das dietas low-carb comprovados pela ciência

Então, neste exato momento, se você é alguém que deseja viver uma vida mais plena e com mais saúde, deve estar interessado em entender por que a dieta low-carb ajuda a prevenir e tratar doenças assassinas como a diabetes e a esteatose hepática (gordura no fígado).

Por isso, sugiro que separe alguns minutos para ler este texto que escrevemos sobre como a alimentação pode ser utilizada para tratar (e até mesmo, em alguns casos, reverter) essas doenças.

Porém, caso o seu interesse seja emagrecer com dieta low-carb, então sugiro que continue lendo.

Porque vamos abordar esse assunto em profundidade agora, e ao terminar a leitura deste texto você será capaz de entender exatamente qual dieta low-carb pode funcionar melhor para você, e como ela vai te ajudar a emagrecer e nunca mais engordar.

Como a Dieta Low-Carb Ajuda a Emagrecer

[Se você já está familiarizado com dietas low-carb, pode pular esta seção e ir direto para as vertentes. Caso não esteja, vai gostar muito de saber por que as Dietas Low-Carb funcionam tão bem para emagrecer.]

Como disse anteriormente, uma grande causa da alimentação low-carb funcionar para proporcionar o emagrecimento é o fato de você ter saciedade na dieta, e não passar fome.

Isso surpreende a maioria das pessoas, porque elas associam dieta a controlar porções e passar fome. E esse equívoco não é culpa delas!

Afinal, sempre ouvimos que é necessário comer poucas calorias e fazer exercícios como um louco para emagrecer.

Mas a verdade é que você não precisa e não deve passar fome na dieta.

Pelo contrário, as dietas low-carb te incentivam a comer sempre até a saciedade.

(E seguimos este princípio no nosso Cardápio Low-Carb.)

Depois, quando tiver fome, coma novamente. E, se não tiver fome, não coma.

Simples assim, nada de intervalos restritos (como a bobagem de comer de 3 em 3 horas) e nem fome – apenas escute o que seu corpo diz.

O fato de estar “cheio” vai ser primordial, já que assim você terá muito menos motivos para comer porcarias entre as refeições.

(E isso te ajuda a evitar a ingestão de calorias inúteis que você colocaria para dentro quando sentisse aquela fome fora de hora.)

Além disso, não passar fome é importante também psicologicamente – afinal, por quanto tempo você aguenta ficar numa dieta na qual você está com fome o tempo todo?

Provavelmente não muito. Você pode até emagrecer um pouco, mas de uma maneira que não é sustentável.

Aí volta a comer um pouco a mais e engorda tudo de novo em um curto espaço de tempo (até porque restringir demais as calorias certamente irá diminuir seu metabolismo, ou seja, você entrará no temido efeito sanfona).

Sendo assim, saiba que comer pouco é um dos erros mais comuns em quem inicia low-carb.

Então coma bastante, sempre até estar saciado!

E passe longe da ideia de contar calorias – deixe que a alimentação low-carb cuide disso para você.

Mas a saciedade não é somente provocada porque você pode comer o quanto quiser, mas sim por causa dos alimentos permitidos e dos proibidos nas dietas low-carb.

Isso porque em qualquer low-carb o foco é em comer menos alimentos processados, menos farinha de trigo e menos açúcar refinado.

Isso faz parte do processo de reduzir os carboidratos (que são macronutrientes rapidamente digeridos pelo nosso corpo não te dando saciedade por muito tempo) e que elevam os níveis de glicose no sangue.

Ao mesmo tempo, o consumo de gorduras e proteínas é incentivado, sendo que estes macronutrientes proporcionam grande saciedade, como falamos acima.

A ideia é que você não tenha medo de comida de verdade, ou seja: coma frango com pele, carne com gordura e ovo com gema.

Seu corpo, com o passar do tempo, vai aprender a tirar energia das gorduras dos alimentos, deixando de armazená-la em seu tecido adiposo e passando a queimá-la como energia.

Sendo que, em casos de restrições extremas de carboidratos (menos de 10% das calorias diárias), seu corpo até chega a entrar em um estado chamado de cetose, que proporciona grande queima de gordura e é capaz de melhorar até mesmo quadros clínicos como epilepsia – falamos mais sobre a cetose aqui.

Lembra que falamos que era importante você fazer como o Warren Buffet e escolher uma dieta baseada em princípios e fundamentos certos?

Claramente, uma dieta low-carb atende a esses requisitos.

No entanto, não podemos nos esquecer do outro fator de sucesso de Buffet como investidor: adotar sempre uma grande consistência em suas ações.

Então, a seguir vamos ver as principais vertentes low-carb.

Alguma delas provavelmente vai funcionar melhor para você (tanto em termos de resultados quanto na facilidade de ser seguida no seu dia a dia).

Porém, o importante é que você seja consistente: escolha uma delas, e sinta-se à vontade para permancer com ela caso essa variação funcione para você.

Dito isso, vamos ver agora as principais vertentes da dieta low-carb, para que você possa iniciar o quanto antes essa nova fase da sua vida, com muito mais saúde.

[Relacionado] Aprenda a montar seu próprio menu low-carb baseado em uma lista de compras grátis.

Low-Carb: Estilos e Variações

Após definirmos o conceito de uma alimentação low-carb, ou seja, a baixa ingestão de carboidratos, vamos falar mais sobre as variações mais comuns nesse estilo de vida.

Claro que você não precisa se apegar a nomes para sua alimentação e nem se apegar à palavra “dieta” ao iniciar sua nova vida saudável.

Porém, achamos interessante citar e diferenciar as dietas low-carb mais comuns e utilizadas, até porque muita gente prefere se apegar a regras e diretrizes para ter mais facilidade em seguir uma dieta e assim emagrecer.

No Senhor Tanquinho falamos sobre as seguintes vertentes:

Dieta Atkins
Dieta Keto ou Cetogênica
Dieta Paleo/Primal
Dieta Slow Carb
Dieta Low-Carb
Em termos gerais, podemos ressaltar algumas diferenças bem relevantes para o dia-a-dia de quem inicia alguma delas.

Por exemplo: A dieta Atkins é a única dividida em fases, a dieta Slow Carb incentiva a prática do Dia do Lixo, a Cetogênica (ou keto) é a mais restrita em carboidratos e a Paleo foca sempre na ingestão de comida de verdade.

Vamos saber mais sobre cada uma delas abaixo.

Atkins

A dieta Atkins foi a primeira que trouxe o conceito de low-carb de volta para o grande público, em meados dos anos 70. Idealizada pelo médico americano Robert Atkins, ela apresenta 4 fases distintas e uma regra principal para todas elas: limitar a quantidade máxima de carboidratos líquidos ingeridos por dia.

A ideia é começar com uma grande restrição de carboidratos (ingerindo no máximo 22 g de carbs líquidos por dia, de modo a tentar induzir cetose em seus praticantes) e ir aumentando essa quantidade a cada vez que se muda a “fase” da dieta – algo que acontece conforme seu peso vai diminuindo.

Para ler mais sobre a dieta Atkins e suas regras e fases, clique aqui.

Cetogênica (Keto)

Aproveitando que tocamos no assunto cetose, podemos falar um pouco sobre a chamada dieta Cetogênica (ou dieta cetônica ou dieta do cetônico).

Os benefícios dessa dieta foram descobertos inicialmente por médicos que buscavam uma alternativa para o tratamento da epilepsia, e forneceram uma alimentação super restrita em carboidratos.

Ao mesmo tempo em que foi observada uma diminuição dos sintomas da doença, os pacientes tratados também apresentaram uma considerável perda de gordura corporal.

A ideia nessa dieta é induzir o corpo a um estado chamado de cetose, no qual seu organismo queima corpos cetônicos como forma de energia (leia mais sobre isso clicando aqui).

Para tanto, é necessário que haja uma alimentação focada em maximizar a ingestão de gorduras e diminuir ao máximo ao carboidratos.

Idealmente a proporção diária de macronutrientes (em calorias) seria algo como:

60% – 70% de gorduras / 20% – 30% de proteínas / 5-10% de carboidratos líquidos.

Existem dois pontos sobre a dieta cetogênica e a cetose que devemos citar num comparativo entre dietas low-carb.

#1) Para induzir a cetose nutricional, além de fatores que variam de pessoa para pessoa (como idade, sexo, metabolismo, etc…), é necessária uma baixíssima ingestão de carboidratos (que, para muitas pessoas, é de cerca de 20-30 gramas ou menos). Portanto, outras dietas low-carb, como paleo, slow carb e atkins, também são capazes de te fazer atingir tal estado metabólico.

#2) Não se preocupe em entrar em cetose e foque nos resultados. Muitas pessoas, entusiasmadas por terem encontrado um mecanismo natural que otimiza muito a queima de gordura, acabam se preocupando demais em “entrar em cetose” e procurar seus sintomas.

Porém, esse não deveria ser o foco.

Entrar em estado de cetose por algum período ou outro durante a dieta é totalmente normal e natural – principalmente quando atingido algum platô de peso.

Mas você não precisa focar em estar nesse estado o tempo inteiro (até porque teria que ficar sempre controlando a quantidade de carboidratos ingeridos).

Mais importante do que isso é ver os resultados na balança e nas medidas. Se está emagrecendo e tendo evolução, é isso que importa!

Paleo / Primal

A dieta paleolítica tem suas raízes em uma alimentação similar à existente no período das cavernas, ou seja: foca em comer alimentos naturais e que respeitem o modo como nosso organismo evoluiu para se alimentar.

Obviamente que existem adaptações e comodidades que são incorporadas ao estilo milenar de alimentação (por exemplo, ninguém precisa comer carne e ovos crus), mas a grande ideia dessa dieta é comer o mínimo de alimentos processados, eliminando totalmente o açúcar refinado, o trigo (que pode ser bem prejudicial à saúde) e todos os seus derivados.

Um ponto a se destacar é que a chamada dieta paleo possui inúmeras vertentes – sendo umas mais e outras menos permissivas, incluindo a dieta paleo low-carb que visa o emagrecimento por meio da restrição de carboidratos (como frutas e raízes, alimentos que teoricamente seriam liberados na dieta paleo).

Outra vertente de destaque é a primal, idealizada por Mark Sisson.

Esse modelo alimentar é um pouco mais permissivo porque, apesar de também se basear na alimentação de nossos ancestrais paleolíticos, possui algumas adaptações para torná-la mais gostosa e palpável para os tempos modernos, permitindo alguns outros alimentos como queijos amarelos de alta gordura.

Dessa forma, podemos dizer que as dietas paleo e primal não são necessariamente exclusivas para quem quer emagrecer, mas podem sim serem utilizadas para esse propósito.

Sugiro que leia o artigo completo e exclusivo sobre essa dieta para saber se ela é a ideal para você.

Slow Carb

Criada e difundida por Tim Ferriss em seu livro “4 Horas Para O Corpo”, a dieta slow carb chegou em 2010 com uma proposta de ser uma dieta simples e fácil de ser seguida.

Isso porque apresenta poucas e simples regras: evite carboidratos de alto índice glicêmico (frutas, massas, calorias líquidas) e faça um dia do lixo uma vez por semana.

Uma confusão muito comum envolvendo a dieta para quem está começando a aprender sobre alimentação baixa em carboidratos é confundir os nomes “Slow Carb” e “low-carb”. Porém, os termos não representam a mesma coisa.

“Slow”, do inglês, que dizer devagar ou lento, o que faz referência ao fato de a dieta permitir carboidratos de baixo índice glicêmico, como por exemplo as leguminosas (feijão, lentilha, grão de bico) que são evitadas na dieta paleo, atkins e cetogênica.

Por isso, não necessariamente a dieta Slow Carb é low-carb – isso vai depender da quantidade de leguminosas que você comer.

Já “low” quer dizer baixo, já que nas dietas low-carb os carboidratos são consumidos em pouca quantidade, não importando seu índice glicêmico.

Outra grande diferença da Slow Carb para as outras apresentadas nesse texto (além da permissividade com leguminosas) é que ela incentiva abertamente que você faça um dia do lixo por semana: um dia onde você pode comer tudo o que quiser, o quanto quiser e ainda sim continuar emagrecendo, devido a mecanismos psicológicos e fisiológicos proporcionados por essa prática.

Para finalizar essa seção sobre as dietas, vale dizer que a intenção delas é que, ao final da dieta, você tenha aprendido como se alimentar e consiga controlar seu corpo. Saber qual o limite máximo de carboidratos que seu corpo tolera por dia sem aumentar seu peso, e ainda ter em mente o que deve fazer sempre que, por algum motivo, precise perder peso.

[Sugestão] Confira nosso teste para te ajudar a escolher a melhor dieta low-carb para você – clique aqui.

Dieta Low-Carb

Além das várias vertentes que acabamos que citar, também não podemos esquecer de falar que você pode seguir simplesmente uma dieta low-carb – sem ter que ser enquadrar em alguma específica.

Leia também: comprar E-book 101 Receitas Low Carb

Por exemplo, você não precisa comer tão poucos carboidratos como na cetogênica e ainda sim ser low-carb.

Outro exemplo seria: você pode incluir alguns alimentos processados em sua alimentação, saindo daquilo que chamamos de dieta paleo, e ainda sim ser low-carb.

Fazer uma dieta low-carb significa que você vai comer uma quantidade pequena de carboidratos – de no máximo 70 a 100 gramas de carboidratos líquidos, dependendo do seu objetivo.

Aqui, diferentemente da cetogênica, você não precisa se preocupar com as proporções entre gorduras, proteínas e carboidratos.

E montar seus pratos é uma tarefa muito simples: basta usar a criatividade e misturar os inúmeros alimentos permitidos numa dieta low-carb.

Para te ajudar, criamos uma lista de alimentos permitidos e proibidos na low-carb, clique aqui para baixar gratuitamente sua lista de alimentos low-carb em pdf.

Leia também: Kifina Anvisa

Por outro lado, se você estiver tendo dificuldades para montar suas refeições, também preparamos uma sugestão gratuita de como se alimentar durante 7 dias low-carb em pdf, com 4 refeições por dia.

Mas claro que se trata apenas de uma ideia do que comer e você não precisa sequer fazer 4 refeições no dia caso esteja praticando alguma forma de jejum intermitente.

Leia também: Phytophen Anvisa

Para ler mais sobre como iniciar e ter sucesso numa dieta low-carb, acesse nosso artigo completo sobre o assunto.

Dieta Low-Carb e Contagem de Carboidratos

Se você está iniciando uma dieta low-carb visando principalmente à perda de peso, pode ser muito interessante fazer uma contagem de carboidratos.

Leia também: Farinha seca barriga Anvisa

Isso porque o mecanismo por trás de uma dieta low-carb, conforme explicado anteriormente, é justamente consumir gorduras como fonte principal de energia, ou seja, você vai querer evitar fornecer uma fonte de energia alternativa (carboidratos) para seu corpo.

Inclusive os benefícios relacionados à insulina estão diretamente relacionados com a quantidade de carboidratos ingeridos em um dia. Dessa forma, podemos citar algumas divisões relacionadas a essa quantidade diária de carbs:

Very Low-Carb: baixíssimo consumo de carboidratos, normalmente não ultrapassando os 20-30 gramas diários, o que pode acabar por induzir a cetose. Tal prática é mais adotada por pessoas com bastante peso a perder e/ou grandes distúrbios de insulina, como por exemplo diabéticos do tipo 2. Para maiores detalhes, recomendo que leia o texto sobre Cetose que escrevemos.

Low-Carb: consumo baixo de carboidratos (até uns 50-100 gramas/dia). Cenário menos drástico que o citado acima mas que também proporciona enormes benefícios para a resposta insulinogênica e perda de gordura corporal. Foi nessa variação que pensamos para criar o nosso Cardápio da Dieta Low-Carb que você pode baixar aqui em pdf.

Lower-Carb: nesse caso temos uma dieta com um média restrição de carboidratos, como a Slow Carb, que aceita carboidratos provenientes das leguminosas – e que possuem baixíssimo índice glicêmico. No caso, mesmo tendo mais carboidratos que as low-carb e very low-carb, ela ainda possui muito menos do que a dieta padrão ocidental.

SAD (standard american diet): para fins de comparação, na dieta padrão que nos é imposta desde que nascemos (e incrivelmente apresentada como saudável), os carboidratos constituem a base de sua famigerada pirâmide alimentar. Nesse caso, o consumo de carboidratos é responsável por 60% ou mais das calorias ingeridas, o que representa cerca de 300 gramas de carbs líquidos diariamente, em média.

Mas Senhor Tanquinho, como eu sei quantos carboidratos estou ingerindo diariamente?

Excelente pergunta! Até porque, sem saber como contar carboidratos, fica bem difícil saber quantos carboidratos está ingerindo por dia… 😉

Mas fique tranquilo, porque é muito fácil realizar essa tarefa!

A conta a se fazer é bem simples: basta olhar as informações nutricionais dos alimentos.

Lá você irá encontrar a quantidade de carboidratos e quantidade de fibras por porção.

Aí é só subtrair um do outro e você terá a quantidade de carboidratos líquidos que estará consumindo em cada porção do dado alimento.

Apesar de serem carboidratos, fibras devem ser descontas pelo simples fato de não serem digeridas pelo corpo humano, ou seja, “do jeito que entram, saem”, não devendo ser levadas em conta.

Ah, sei também que nem todos alimentos vêm com uma tabelinha de informação nutricional – ainda mais bicho e planta, não é mesmo?

Nestes casos, você pode usar soluções como o Fatsecret ou o Nutritiondata, que são sites que fornecem as informações nutricionais necessárias para todos os alimentos! E o melhor, tudo gratuitamente.

Mas, claro, lembre-se sempre de não se preocupar muito com isso, principalmente se não tiver muito peso a perder.

Ficar muito obcecado em contar carboidratos pode não ser muito psicologicamente saudável.

Nesse caso, você apenas vai querer focar em comer comida de verdade e com poucos carbs, mas nada de se preocupar muito com isso.

Para saber quais alimentos atendem esses requisitos, preparamos uma lista de alimentos permitidos na dieta low-carb – é só clicar no link para ter acesso grátis ao arquivo em pdf imediatamente.

Alternativamente, muitas pessoas acabam fazendo uma ciclagem de carboidratos (carb cycling), consumindo poucos carboidratos no dia a dia e muitos carbs nos dias de treino com peso – o que pode ser uma estratégia interessante se você já estiver mais próximo ao seu peso objetivo e/ou visando a hipertrofia muscular – sem deixar de colher os saudáveis benefícios do estilo de vida de comer comida de verdade.

Conclusão e Palavras Finais

Neste texto, nossa intenção foi ajudar a esclarecer o que exatamente é uma dieta low-carb.

Para isso, trouxemos um pouco da história dessas dietas, bem como algumas das principais vertentes praticadas.

Neste outro texto, abordamos em mais detalhes como iniciar uma dieta low-carb e respondemos às principais dúvidas que vemos surgirem em quem deseja incorporar esse tipo de alimentação em seu dia a dia.

E falando em dia a dia, preparamos uma lista de compras low-carb baseada na nossa alimentação para você.

E a sua alimentação, como é? Conte para a gente nos comentários!

Diva Osório, a coach de saúde que faz jejum intermitente há 12 anos

Lutando contra doenças autoimunes, ela encontrou o equilíbrio entre a alimentação e o exercício para frear o avanço das enfermidades

Dietas não foram feitas para dar certo. Funcionam por um tempo, a balança agradece, mas não há regime que dure eternamente, e quando acaba o período de privação, a tendência é engordar de novo. Para muita gente é sinônimo de fome, sofrimento, abstinência e renúncia.

Há 12 anos, a empresária e coach de saúde Diva Osório faz jejum intermitente, dieta paleo e cetogênica. O que para muitos é novidade, “dieta da moda”, ela vê como estilo de vida. Lutando contra doenças autoimunes (ela tem hipotiroidismo de hashimoto e vitiligo), Diva encontrou um equilíbrio entre a alimentação e o exercício físico para frear o avanço das enfermidades, estabilizar os níveis de gordura e controlar o próprio corpo.

Desde os 15 anos, Diva luta contra o próprio peso. Ela pulava de dieta em dieta tentando fazer as pazes com o corpo. “Vivia naquele ioiô, nunca conseguia me encontrar 100% na alimentação. Sofri com compulsão alimentar, tive que tomar remédio controlado”, conta. Ao se mudar para os Estados Unidos, teve aulas de nutrição na faculdade, mas não conseguiu identificar um estilo de alimentação que fosse sustentável a longo prazo.

MAIS SOBRE O ASSUNTO
Contra a corrente, avança a dieta com base em gorduras
Estudo recomenda: consuma mais gorduras e menos carboidratos e frutas
Dieta low carb. Benefícios e riscos de restringir os carboidratos
Crossfit exige muita força e técnica
Em 2005, Diva entrou em um desafio fitness, um boot camp, onde ficou imersa em exercícios e alimentação para perder gordura. Foi lá que encontrou livros sobre jejum e alimentação paleolítica — nada de alimentos industrializados, e, sim, os mais naturais possíveis. O nome da alimentação faz referência ao que os nossos ancestrais comiam. Carne e vegetais à vontade, muita água, e adeus às massas, grãos, carboidratos e açúcares. O jejum também é associado aos tempos das cavernas. Sem a oferta de alimentos da atualidade, era comum aos humanos da época passarem muitas horas sem comer.

Na mesma época, ela e o marido, Bernardo Camargo, conheceram o Crossfit, que foi criado pelo americano Greg Glassman. Com a passagem de volta para o Brasil marcada, os dois resolveram se especializar na modalidade. Bernardo trabalhava como personal trainer e fisioterapeuta e assim nasceu a BSB Crossfit, o primeiro box de Crossfit de Brasília em funcionamento no Setor de Mansões Dom Bosco, onde o casal vive.

Hoje, aos 42 anos, Diva considera que atingiu um equilíbrio. Adepta dos jejuns, atualmente faz cerca de duas refeições por dia, às 11h e às 16h. Algumas vezes, fica até 24h sem mastigar, mas sem sofrimento — come quando sente fome, quando o corpo pede, e aprendeu a distinguir a vontade da necessidade.

“O jejum é natural ao ser humano. Passamos por períodos de alimentação e privação. Com essa ampla disponibilidade de comida que temos hoje, estamos constantemente nos alimentando. Quando mudei a minha alimentação, percebi que a única forma de controlar o nosso relacionamento com a comida é adquirir um estilo de vida que seja sustentável”, conta.

Ela lembra que no início passava 12h sem comer, mas o corpo foi se acostumando e hoje faz, no mínimo, 16h de jejum. “Me alimento até estar satisfeita. Não para passar tempo ou quando estou entediada, feliz, chateada ou cheia de problemas. Eu como por necessidade, porque preciso me abastecer. Quando a gente aprende a fazer essa distinção, o jejum acontece naturalmente”, explica.

Junto à alimentação paleo e os jejuns, Diva faz também a dieta cetogênica. A ideia é estimular a cetose, o estado em que o corpo produz cetonas e usa a gordura como fonte de energia, em vez da glicose, que é o combustível mais comum atualmente. Por isso, Diva ingere pouquíssimos carboidratos e regula também as frutas: só coco e abacate entram no dia a dia.

“Nunca fui muito de arroz, macarrão, batatas. Comia porque achava que precisava, tipo o clássico frango com batata doce, uma combinação horrorosa e sem gosto”, explica. Ela também fica de olho na glicose, fazendo testes regulares, para evitar elevações e entender como é a resposta glicêmica aos alimentos que consome.

Vida social
Apesar de ter uma relação com a alimentação baseada apenas na necessidade, Diva vive em uma sociedade que gira ao redor da comida. Todos os eventos sociais têm docinhos, salgadinhos, pizza, pão de queijo… Mas nada mexe muito com seu coração, e ela prefere, na maioria das vezes, evitar exceções.

“Eu sei que quando eu comer, vai ser mais do que eu preciso. Aprendi a decidir quando vale a pena. Não é uma vida privativa, que eu nunca mais vou comer um docinho, mas é saber que, para mim, um pedaço é demais e mil não serão suficientes. Já fiquei quase um ano sem consumir nada de açúcar”, explica. Ela também não liga para o que vão dizer quando ela for a um evento social e não comer nada. E se consome algo fora do normal, logo segue seu estilo, sem compensações pelas calorias adquiridas.

Por enxergarem seu compromisso com a alimentação e a falta de sofrimento, os dois filhos de Diva, Davi, 8 anos, e Lucas, 5 anos, curtem se alimentar de maneira saudável. “O mais velho ama kefir, kombucha, vinagre de maçã, salada, azeite e bolo com açúcar mascavo e farinha de coco”, diz.

Leia também: Farinha seca barriga reclame aqui

Diva Osório, a coach de saúde que faz jejum intermitente há 12 anos
Abrir em Tela Cheia

Crossfit
Por morar na mesma propriedade onde está instalado o box da BSB Crossfit, Diva tem acesso fácil aos exercícios e treina todos os dias. Ela explica que a atividade física é essencial para um estilo de vida saudável, mas que o Crossfit é uma escolha pessoal. “É uma paixão, eu gosto muito da intensidade, do desafio, de fazer algo diferente todos os dias. O movimento é essencial na vida”, diz.

Leia também: como fazer Jejum Intermitente

E quando ela viaja, nada de chutar o balde. A rotina segue, nem que seja fazendo agachamentos e flexões no quarto de hotel. A empresária explica: “esse estilo de vida só funciona quando se entende o que ele está pedindo”. A meditação ajuda muito no processo. Todos os dias, reserva ao menos 20 minutos para a prática.

Leia também: Kifina reclame aqui

Há dois anos, após o pedido de amigas, ela divide sua rotina no Instagram. “Sempre me pediam opinião e dicas, então passei a postar as minhas receitas, os treinos e o que eu como. Recebo muitas perguntas. Acho que as pessoas complicam o simples. A vida saudável precisa ser fácil de ser seguida. Às vezes a resposta está na simplicidade.”

Leia também: Phytophen reclame aqui

Remédios naturais para emagrecer: veja como as ervas podem te ajudar

Existem várias ervas que podem ser utilizadas no tratamento de perda de peso!
medicinais são excelentes aliadas na redução de peso? | Fotomontagem: Shutterstock e Lucas Rocha
O uso de ervas com propriedades medicinais é comum no tratamento de males como gripes, febres, dores de estômago, entre outros. Mas sabia que além dos benefícios no combate ao mal-estar, elas também são ótimos remédios naturais para emagrecer? Isso mesmo! O boldo, a cavalinha e outros conhecidos possuem propriedades que bloqueiam o acúmulo de gordura pelo organismo, dão mais disposição e folego para que você possa transformar o seu corpo de forma tranquila e natural!

Leia também: Kifina é bom

Os chás que ajudam a emagrecer podem ser preparados de duas maneiras:

DECOCÇÃO: lave as ervas e coloque em uma panela. Acrescente a água pedida (em temperatura ambiente). Em seguida, leve a panela ao fogo e deixe ferver por 5 a 10 minutos, ou pelo tempo descrito na receita. Desligue o fogo e espere amornar. Coe e adoce.
INFUSÃO: ferva a quantidade de água pedida na receita. Desligue o fogo e acrescente as ervas lavadas. Tampe. Deixe descansar por aproximadamente 15 minutos. Depois que o chá estiver morno, coe e adoce.
Para que você aproveite todos os benefícios dos chás da melhor maneira possível, esteja sempre de olho aos seus ingredientes! A cafeína em altas quantidades, por exemplo, não deve ser consumida por grávidas, crianças, pessoas com problemas de estômago, hipertiroidismo, doenças renais ou cardiovasculares. E lembre-se: manter uma alimentação balanceada e a prática de exercícios regular também auxilia na perda de peso! Confira na galeria 5 chás que vão ajudar você a eliminar pontos na balança:

Leia também: Remédios caseiros para emagrecer

Foto: Shutterstock e Lucas Rocha
1/5
Chás coloridos
Além das ervas citadas na galeria, existe uma conhecida e queridinha das dietas, que pode para preparar 4 chás diferentes: a camellia sinensis, que dá origem aos chás verde, o preto, o branco e o vermelho. As diferenças entre eles se dão em razão de suas condições de cultivo, coleta, preparação de receita e acondicionamento das folhas. Conheça abaixo cada um dos chás e veja como prepará-los:

Leia também: Phytophen é bom

CHÁ VERDE: um grande aliado na prevenção do câncer, ele acelera nosso metabolismo, o que permite queimar gorduras mais rapidamente e melhorar o processo de digestão. É altamente diurético e ajuda a retardar a absorção do mau colesterol. Para fazê-lo, em uma panela, aqueça 1 litro de água, em fogo médio. Assim que surgirem as primeiras bolhas, desligue o fogo, acrescente 2 colheres (sopa) da erva e abafe de 2 a 3 minutos. Coe e beba entre 3 a 6 xícaras (chá) por dia.


Leia também: Farinha seca barriga é bom
CHÁ BRANCO: como passa por menos processos, este chá conserva melhor as suas propriedades, possuindo mais antioxidantes que além de emagrecerem, retardam o processo de envelhecimento! Prepare o chá em fogo médio, aquecendo 1 litro de água. Antes de surgirem as primeiras bolhas, desligue o fogo e acrescente 2 colheres (sopa) da erva. Deixe em infusão durante 5 minutos. Coe e beba quente ou frio (até 24 horas após o preparado), entre 3 a 6 xícaras (chá) por dia.
CHÁ PRETO: um chá completo em benefícios. Ela é hipoglicemica, anti-obesidade, anticolesterol, anticancerígenas e rejuvenescedora de todo o organismo! Se ingerido após as refeições, auxilia no controle da absorção de gorduras e açúcares. Coloque 1 litro de água em fogo médio e assim que começar a ferver, desligue. Coloque 2 colheres (sopa) da erva e deixe em infusão entre 2 a 3 minutos. Coe e beba 1 xícara (chá) após o café-da-manhã, o almoço e o jantar.
CHÁ VERMELHO: a bebida variável do chá verde tem propriedades emagrecedoras e purificantes. Acelera o metabolismo do fígado, favorece a redução do colesterol, é depurativo e desintoxicante. O chá também é um excelente antidepressivo! Aqueça 1 litro de água em uma panela, em fogo médio. Quando começar a ferver, desligue e junte 2 colheres (sopa) da erva. Deixe em infusão durante 2 a 3 minutos. Coe e beba entre 3 a 6 xícaras (chá) por dia.

Emagreça 3kg Por Semana Tomando Somente Chás

Que está bebida tem valor medicinal não resta dúvidas, não é de hoje que os cientistas pesquisam as propriedades dos chás. Mas, você sabia que um determinado chá tem o poder de enxugar 3kgs por semana sem que você tenha que fazer nada além de beber o dito cujo?

Pois é, se você está em processo de emagrecimento e quer potencializar a redução das suas medidas o mais rápido possível, então fique aqui com a gente nesta matéria e leia tudo até o final para descobrir que chá é esse e como ele vai fazer com que o seu corpo perda todos os tecidos adiposos em um curto espaço de tempo.

Clique Aqui Para Descobrir O Melhor Chá Natural Para Emagrecer

Afinal de contas, como funciona este chá que seca 3kgs por semana:
Ele é muito conhecido na culinária tanto doce quanto salgada e é uma especiaria muito valorizada na Índia… O gengibre é sem dúvidas uma raiz versátil e muito gostosa, mas é preciso tomar um certo cuidado no manuseio dela, pois se colocar muito gengibre na sua comida ou bebida, poderá ficar muito forte e picante!

No entanto, de acordo com especialistas, o gengibre é uma ótima maneira de eliminar as gorduras localizadas, isso porque ele vai atuar no metabolismo a fim de potencializar o trabalho que ele realiza, eliminando as calorias de uma maneira muito rápida e eficiente.

Clique Aqui Para Descobrir O Melhor Chá Natural Para Emagrecer

Para quem bebe o chá de gengibre, é aconselhável tomar 2 vezes ao dia se a pessoa quiser emagrecer muito, assim como os 3kg por semana conforme estamos falando aqui o Terapia do Chá.

Leia também: Phytophen reclame aqui

O Chá de gengibre tem muitos benefícios para quem quer remodelar a silhueta, por isso mesmo, relacionamos aqui para você uma lista que irá te deixar de queixo caído com tantas vantagens que o chá de gengibre proporciona.

Leia também: Kifina Anvisa

Clique Aqui Para Descobrir O Melhor Chá Natural Para Emagrecer

Veja Aqui Quais São Benefícios do Chá de Gengibre:

Leia também: Kombucha emagrece

Acelera o metabolismo fazendo com que a pessoa emagreça rápido.
O chá de gengibre também ajuda a curar gripes e resfriados.
Ajuda a aumentar a autoestima, pois a pessoa estará mais feliz com o corpo.
O chá de gengibre corta as toxinas estocadas no organismo.
Derrete as gorduras localizadas e todo o tecido adiposo da pessoa.
O chá de gengibre emagrece até 3kgs por semana.
Cura tosses, inflamações e todos os sintomas de doenças respiratórias.
O gengibre ajuda a aquecer nos dias de frio quando usados em chás e sopas.
Clique Aqui Para Descobrir O Melhor Chá Natural Para Emagrecer

Para quem é indicado o chá de gengibre?
O chá de gengibre é indicado para todas as pessoas que querem perder peso rapidamente sem ter que se matar na academia. Mas, vale lembrar que o gengibre, assim como o chá de piteira e outras especiarias podem ser um problema para quem está grávida e por isso que deve sempre ser perguntado para o seu médico antes de tomar em caso de gestação ou amamentação.

Tem efeitos colaterais o chá de gengibre?
A princípio não, todas as pessoas podem tomar o chá de gengibre, exceto as gestantes que precisam ter orientação de seus médicos previamente. Mas, se o chá de gengibre for tomado em excesso poderá provocar enjoos e vômitos. Por isso que é sempre bom tomar a dose recomendada de apenas 2 vezes ao dia.

Onde posso comprar o chá de gengibre e quanto custa?
Você pode comprar o chá de gengibre no saquinho, seco e refinado e também pode comprar em cápsulas. Pode também ser comprado o próprio gengibre in natura nos mercados para fazer o chá.

Os preços vão depender do estabelecimento, mas no geral é muito barato e acessível.

Clique Aqui Para Descobrir O Melhor Chá Natural Para Emagrecer

Depoimentos de quem já emagreceu com o Chá de Gengibre:

“Eu não sabia que ele ia me fazer tão bem. Eu comecei a tomar com muito receio de não conseguir emagrecer, mas como a minha irmã disse pra eu fazer direito e ter fé, eu fiz a dieta até o final e pelo o incrível que pareça, eu perdi 3kgs por semana tomando somente chá de gengibre. Foi a melhor coisa que eu fiz da minha vida. No total eu perdi 20kgs e hoje eu me sinto uma nova mulher”, garante Letícia Machado, São Paulo.

“Eu perdi 10 kgs tomando chá de gengibre e praticando atividades físicas. Meu metabolismo acelerou muito e eu consegui eliminar todas as calorias que me incomodavam. Hoje eu tenho plena certeza de que o chá de gengibre mudou a minha vida”, Jeferson Antunes, Rio Grande do Sul.

Clique Aqui Para Descobrir O Melhor Chá Natural Para Emagrecer

Outros chá que não são para tomar com o objetivo de emagrecer mas que são bons para a saúde no geral: chá mate, o chá de camomila e chá de erva cidreira. Leia sobre eles que você irá gostar se nunca ouviu falar.

4 DÚVIDAS QUE TODOS TÊM SOBRE O PROCESSO DE EMAGRECIMENTO SAUDÁVEL

Para muitos, o corpo magro pode parecer uma meta impossível, já que passam grande parte de suas vidas lutando contra a obesidade e não conseguem vencê-la.

O que essas pessoas precisam saber é que todo mundo pode ter o seu corpo magro, basta respeitar o próprio organismo e entender qual é o seu peso adequado.

Além da questão estética, que acaba sendo um das grandes motivos dessa busca, os ganhos na saúde e até mesmo na disposição são os principais aliados do emagrecimento saudável.

O processo de emagrecimento para quem está realmente acima do peso carrega uma série de mitos e dúvidas e, muitas vezes, são as dúvidas que atrapalham o andamento desse objetivo.

Separamos aqui quatro dúvidas sobre como alcançar o corpo magro e falaremos um pouco sobre elas. Veja se você se identifica com alguma — ou, quem sabe, com todas!

#1. É PRECISO CORTAR ALGUM ALIMENTO DEFINITIVAMENTE?
A primeira coisa que vem à cabeça quando pensamos em emagrecer é que vamos ter que esquecer de vez aquelas comidas gostosas que não queremos viver sem. Logicamente, dependendo do quanto se come determinado alimento calórico, a redução é essencial.

Porém, é preciso lembrar que um método de emagrecimento saudável como o nosso, não é um dieta. Por isso, as pessoas não precisam se privar daquilo que gostam, apenas equilibrar o consumo com diferentes tipos de alimento. Esse equilíbrio é o que vai gerar o emagrecimento, como uma consequência natural.

#2. DEVO ESTABELECER METAS PARA ALCANÇAR O CORPO MAGRO?
Outra dúvida de quem quer emagrecer é sobre criar ou não uma meta, com peso adequado, índice de massa corpórea (IMC), dentre outras características que podem ser mensuradas.

Acreditamos em um processo natural, mas que envolva também um grau elevado de consciência sobre onde o indivíduo está e onde ele quer chegar. Há pessoas, por exemplo, que têm pânico de balança e fogem de fotografias. Por isso, trabalhamos com o exercício da autoimagem, que consiste em uma representação visual do objetivo de corpo magro que a pessoa deseja alcançar.

Ter uma meta concreta, passível de ser observada e monitorada progressivamente, é um fator motivacional que dá mais sentido ao processo de emagrecimento, além de reforçar a cada dia o objetivo que se almeja alcançar, pois não há emagrecimento duradouro sem um trabalho psicológico.

#3. DÁ PARA EMAGRECER SEM SOFRER?
Como existem muitos regimes restritivos por aí, o emagrecimento ficou associado ao sofrimento e à privação. De fato, fazer a dieta da sopa, da proteína ou da lua é mesmo um sofrimento, pois ninguém gosta de comer sempre a mesma coisa e, em muitos desses casos, passar fome.

No entanto, a reabilitação alimentar é diferente de tudo o que se conhece, até mesmo da reeducação alimentar, pois não propõe mudanças drásticas na alimentação diária.

Sem métodos radicais, e sem sofrer, a reabilitação alimentar é uma abordagem focada em mudanças duradouras e de longo prazo.

Por isso, qualquer hábito que não possa permanecer na vida da pessoa, como medicamentos, shakes e privações, não combina com a nossa visão sobre saúde.

#4. EXISTE UM MÉTODO GARANTIDO PARA ATINGIR O CORPO MAGRO?
Finalmente, vamos falar sobre aquela dúvida que faz alguns desistirem antes mesmo de começarem.

Pensamentos como “é impossível ser magro”, “nem vou começar porque sei que não consigo emagrecer, já tentei antes” ou “melhor aceitar que meu corpo vai ficar assim pra sempre” são resultado de ideias distorcidas. Essas são algumas das faces da famosa resistência.

Tudo isso é baseado em crenças repetidas muitas e muitas vezes e que acabaram se tornando verdades absolutas para o senso comum, como aquela de que a pessoa que tem “facilidade” em engordar e por isso nunca ficará magra.

Leia também: Phytophen é bom

No entanto, o Método Tático de Reabilitação Alimentar está aí para desmontar essas crenças. Os inúmeros casos que nós temos como exemplo são a prova de que nada disso é verdade.

Leia também: Dietas de emergência

Nosso programa respeita os hábitos de cada um, bem como sua filosofia de vida e organismo. Por isso, ele não propõe mudanças padronizadas para todos, apenas equilibra aquilo que está fora de controle, fazendo recomendações e direcionando o aluno com aulas e materiais de apoio.

Acreditamos que cada um deve aprender a reconhecer os sinais do próprio corpo e, a partir do momento que esses sinais forem respeitados, o emagrecimento ocorrerá de maneira natural.

Leia também: Kifina é bom

Quer calcular a sua Meta? Veja se você está precisando emagrecer por meio da nossa calculadora! Aproveite e se inscreva na nossa newsletter e fique por dentro de todas as nossas notícias e dicas.

DIETAS E PERDA DE PESO

DIETAS E PERDA DE PESO

A sua mente começou a imaginar as férias, a areia fina… O que pensa em relação a preparar-se para o verão, tranquilamente, através da adoção de uma dieta eficaz a longo prazo?

EM PRIMEIRO LUGAR, EM QUE CONSISTE UMA DIETA?
Uma dieta é uma abordagem alimentar a seguir, do ponto de vista quantitativo e qualitativo. Um regime alimentar pode ter três objetivos:

Minorar um problema de saúde (diabetes, hipercolesterolemia, intolerância ao glúten, etc.)

Leia também: Phytophen é bom

Manter-se saudável

Emagrecer (dieta de baixo valor energético, dieta dissociada, dieta rica em proteínas, etc.)

Abordemos os regimes alimentares de emagrecimento! As revistas estão repletas de novas sugestões para perder um número significativo de quilos mais rapidamente! Um número significativo de praticantes, entre nós, lança-se precipitadamente nestas dietas e, quando fica satisfeito com o resultado alcançado, algumas semanas depois, considera que pode retomar uma alimentação normal! Trata-se de uma armadilha. As dietas são tão restritivas que a perda de peso é rápida. No entanto, mesmo com a melhor boa vontade possível, é difícil manter estas dietas a longo prazo visto que são frustrantes para o organismo. É neste momento que tudo resvala. Retoma-se uma alimentação normal e, em algumas semanas, ou mesmo alguns dias depois, recupera-se o peso perdido a custo e, geralmente, isto é acompanhado pelo aumento de alguns quilos em relação ao ponto de partida… Desta forma, entra-se no domínio das dietas “yo-yo”

Questiona-se então: como pode perder peso eficazmente? Trata-se de um trabalho a longo prazo que não começa em julho, a pensar nas férias em agosto, mas antes em abril/maio, a pensar nas férias em agosto.

NOÇÃO DE DISPÊNDIO DE ENERGIA E OBTENÇÃO DE ENERGIA
O objetivo de uma perda de peso eficaz é despender mais energia do que aquela que vamos obter através da alimentação.

O equilíbrio do peso depende do balanço entre a energia despendida e a energia fornecida. Quaisquer excessos que não são compensados pelo aumento do gasto de energia conduzem ao armazenamento desses mesmos excessos, sob a forma de gordura, ou seja, ao aumento de peso.

A ENERGIA DESPENDIDA
Energia utilizada para fazer funcionar o nosso organismo,

Energia utilizada para mover-se e praticar uma atividade física

Energia utilizada para a digestão dos alimentos.

FORNECIMENTO DE ENERGIA
Corresponde aos alimentos que ingerimos e que o organismo converte em macronutrientes (proteínas, lípidos, hidratos de carbono) e micronutrientes (vitaminas, minerais).

COMO PERDER PESO DE FORMA EFICAZ A LONGO PRAZO?
Inicialmente, é necessário equilibrar a sua alimentação. Trata-se do ponto de partida de qualquer dieta de emagrecimento. Após obter o equilíbrio, reduza a ingestão de calorias em 20% e mantenha o equilíbrio ao mesmo tempo. O segredo de uma perda de peso eficaz é continuar a comer todos os tipos de alimentos, mas numa quantidade controlada.

Ao seguir esta fórmula, pode considerar a perda de cerca de 2 kg por mês. Uma perda superior é demasiado rápida, visto que a sua dieta é demasiado restritiva, enquanto uma perda inferior requer que reveja a ingestão de calorias, que podem ser excessivas.

Leia também: emagrecer rápido

O início da dieta é frequentemente seguido da perda de peso rápida durante as primeiras semanas, mas não deve ficar alarmado. Esta situação é normal, embora não deva ser duradoura.

Durante a dieta, haverá períodos de atenuação, em que deixará de perder peso. Também não deve ficar alarmado com esta situação, porque isso permite distribuir o tempo que o organismo demora a adaptar-se. Caso este impedimento dure demasiado tempo, reduza ligeiramente a ingestão de calorias para reiniciar o processo.

Se demorar o tempo necessário e perder peso lentamente, sem esforçar o organismo de forma brusca, irá perdê-lo de forma eficaz e terá a garantia de que não irá recuperar esse peso subsequentemente.

Leia também: Kifina anvisa

Lembre-se que uma dieta eficaz é obviamente acompanhada pela prática de uma atividade física.

E SE O KONJAC PUDESSE CONTRIBUIR PARA SE PERDER PESO?
O konjac é um legume originário do Sudeste Asiático. As suas raízes são consumidas e cozinhadas, no seu estado puro, no Japão, há milhares de anos. É reconhecido pelas suas diversas propriedades. Consiste num excelente inibidor natural do apetite. O glucomanano contido nas suas raízes é um agente gelificante muito eficaz que “cobre” as paredes do estômago quando é ingerido. Por conseguinte, produz um efeito saciante rapidamente. Isto pode deleitar os gulosos que pretendem perder alguns quilos.

É de salientar que o konjac é um dos únicos ingredientes validados como um contributo para o emagrecimento por um grupo de investigadores, pelo que possui a sua própria alegação de saúde: “O glucamanano ingerido no âmbito de um regime alimentar de baixo valor energético contribui para a perda de peso”.

Você que sempre quis emagrecer leia este artigo

A comunidade está em estado de choque após a introdução de um novo método radical para desestocagem de gordura, eliminar a celulite e encontrar uma barriga lisa.

Criado por um terapeuta de Grenoble de 41 anos, este método 100% natural desafia todas as regras conhecidas até agora. Na verdade, ela não pede para morrer de fome, não impõe nenhuma atividade física e sua aplicação leva apenas de 10 a 20 minutos por dia.
Simon Cavallo, o criador deste método incrível não é a sua primeira tentativa, uma vez que já é o autor de um best-seller vendeu mais de 100.000 cópias. Ele diz:
“Eu cresci com uma mãe que trabalhava no negócio de desbaste. Eu sempre ouvi falar sobre essas famosas “dietas”. O que me surpreendeu foi que as pessoas que conversaram sobre isso pareciam estar em uma dieta toda a sua vida. Especialmente por causa do terrível “efeito yoyo”. “
Mais recentemente, o estudo publicado pela ANSES (Agência Nacional para a Segurança da Saúde na França) em 2010 apenas agravou esse sentimento. Ele mostrou que 95% dos planos falham.

Cansado dessa situação, Simon acabou lançando seu próprio método. Mas onde os outros se contentam em reciclar abordagens antigas (ineficazes), ele deixou uma página em branco:
“Havia essa nova técnica da qual não falamos. Na França, ninguém acreditou. Eu fui levado para um coringa. Considerando que nos Estados Unidos já era comum.

Deve-se saber que existem hoje 543 diferentes estudos sobre os efeitos dessa técnica no sobrepeso ou obesidade. E a propósito, quando nossos primeiros resultados chegaram, todos mudaram de tom … ”

Desde então, mais de 28.000 entusiastas de 91 países testaram esse método inovador, às vezes com resultados muito além do que parecia possível.

Um segredo finalmente revelado
O segredo da eficácia desse método não se baseia apenas em um novo modo de pensar sobre a magreza.
Simon explica que a chave para essa abordagem é a ativação de um órgão específico. Um órgão por muito tempo negligenciado por todas as outras abordagens.
O simples fato de “iniciar” esse corpo multiplica radicalmente os resultados de seus pacientes e de forma sustentável. Como apertar um botão.
Uma notícia que não agrada a todos
O anúncio de um método radical para evitar problemas com excesso de peso aparentemente não é do gosto de todos, diz Simon:
“É claro que não faço apenas amigos. A indústria de dietas está fazendo bilhões vendendo produtos para pessoas que não funcionam, então eles compram outra coisa no mês seguinte. Nós também tentamos nos silenciar várias vezes. Mas não tenho medo, as apostas são muito altas “, acrescenta.
“Juntamente com minha equipe, nossa missão é erradicar problemas de excesso de peso. Vai levar tempo, mas as apostas são enormes!
É por isso que investimos mais de 3 milhões de euros para difundir essa técnica para o maior número de pessoas possível.
Dia após dia, estamos convertendo mais e mais pessoas à nossa abordagem. Seja no nível do público ou profissionais de saúde (médicos, fisioterapeutas, osteos), muitos dos quais usam essa técnica. Essa abordagem é claramente uma revolução que finalmente permitirá que milhões de pessoas se livrem de seus problemas de excesso de peso ”.

Se você quer saber de algo que realmente pode te ajudar a emagrecer conheça o Kifina.

10 dicas para emagrecer e ter uma vida mais saudável

10 dicas para emagrecer e ter uma vida mais saudável

A Michelle Franzoni, do Blog da Mimis, secou mais de 30 quilos em 1 ano com uma dieta saudável e exercícios. Ela conquistou um corpo mais magro e saudável e conta os segredos para a gente. Siga os 10 passos para emagrecer e mudar de vida

A blogueira Michelle Franzoni chegou a pesar 98 kg antes de mudar seus hábitos alimentares e sua rotina.
Foto: Reprodução Bolg da Mimis

1. O primeiro passo é trocar os alimentos como arroz e pão por suas versões integrais. Em casa, tenha um “cantinho do emagrecimento”: compre potes bonitos e preencha-os com grãos como quinôa, chia, linhaça e amaranto.

2. Estabeleça metas possíveis. Planejar o emagrecimento em uma tabela é um jeito de manter o foco. Anote quanto você conseguiu emagrecer na última semana e coloque como meta futura a mesma perda. Querer emagrecer mais rápido do que seu corpo permite, fará você ficar sempre frustrada e acabar desistindo da dieta.

3. Exercícios na rua são mais prazerosos que dentro das academias. Comece correndo outdoor ou andando de bike aos finais de semana, depois escolha mais dois dias da semana para fazer outas atividades, como musculação, para ficar durinha.

Substitua sua vontade de doces por frutas, é um truque simples e eficaz!
Foto: Reprodução Blog da Mimis

4. Não consegue se controlar nos doces? Tapeie suas vontades usando pó de cacau ou canela polvilhado sobre frutas no lugar das sobremesas hipercalóricas.

5. Aprenda a dizer não! Os amigos podem ser grandes sabotadores de dieta oferecendo docinhos e “só um drink a mais”. No começo, escolha a dedo as festas que valem a pena ir e escolha seu doce e bebida favoritos para não precisar repetir.

6. É clichê, mas é verdade: comer de 3 em 3 horas ajuda a acelerar o metabolismo e emagrecer mais rápido. Não sabe como será o dia? Carregue na bolsa lanchinhos ou barrinhas de cereais, assim você evita de cair de boca no primeiro doce que vir pela frente.

Leia também: Fit Mzt funciona

Uma refeição equilibrada tem todos os nutrientes necessários e aumenta a saciedade.
Foto: Reprodução Blog da Mimis

Leia também: Phytophen é bom

7. Coma legumes e verduras de aperitivo enquanto você cozinha, eles vão aumentar a saciedade. O resultado: menos comida durante a refeição.

8. Você é do tipo preguiçosa ou não tem tempo de cozinhar todos os dias? Nos fins de semana, faça bastante comida e congele em pequenas porções – sempre equilibrando carboidratos, proteínas e gorduras boas. Quando chegar cansada do trabalho é só descongelar a quantidade exata para manter o regime.

9. Mantenha o pensamento positivo e não se cobre tanto. Regimes muito restritivos tendem a dar errado ao primeiro sinal de ansiedade ou nervosismo. Um doce por semana e uma refeição fora da dieta não vão atrapalhar seu emagrecimento.

Leia também: Kifina funciona

10. Siga mulheres inspiradoras nas redes sociais e mantenha amizades que têm o mesmo interesse que você, para trocar informações saudáveis e dicas. Mas atenção: fazer dietas e exercícios querendo ficar com o corpo de outra pessoa é cilada. Visualize sempre o seu corpo melhor.

A seguir, Mimis ensina dois exercícios para ficar com a barriga sequinha. Aperte o play:

Remédios para emagrecer: Conheça as melhores opções e métodos, caseiros e comprados!

Remédios para emagrecer: Conheça as melhores opções e métodos, caseiros e comprados!

Nesse post iremos falar algumas dicas para emagrecer, alguns remédios e outras informações interessantes do universo de quem tenta perder peso.

1 Com receita médica
2 Remédios para emagrecer rápido
3 Remédios naturais para emagrecer
4 Remédios para emagrecer Ana e Mia
5 Sucos detox
Com receita médica
Alguns medicamentos necessitam de uma prescrição médica e acompanhamento também para emagrecer com saúde. Esses fármacos se tomados da forma incorreta, possuem efeitos colaterais extremamente perigosos e nocivos. Alguns remédios são:

A sibutramina, o orlistat, saxenda e lorcaserina. Esses são os mais conhecidos e muitas vezes até comprados ilegalmente por valores absurdos.

Leia também: Kifina funciona

Só é necessário o tratamento com esses medicamentos quando o peso está bastante acima do recomendado e a pessoa realmente não consegue fazer mais nada para emagrecer. Também é ideal sempre manter as atividades físicas durante o tratamento.

Leia também: Phytophen emagrece

Remédios para emagrecer rápido
Além dos medicamentos citados acima, alguns remédios tem componentes muito fortes e podem te fazer emagrecer rápido, que são:

Bupropiana ou Zyban

Sertralina ou Zoloft

Fluoxetina ou Daforin

Sertralina

Remédios naturais para emagrecer
Se você não quer fazer uso de medicamentos por enquanto, existem diversas receitas naturais que se inseridas no seu cotidiano, podem te proporcionar uma saúde melhor e consequentemente um emagrecimento eficiente.

Leia também: Kifina Anvisa

Alguns chás, por exemplo, contém extratos que aceleram o metabolismo, têm ação termogênica e facilitam a perda de peso. É esse o caso do chá verde, do chá de hibisco e da combinação deles com gengibre.

O chá de maracujá, além de, como muitos já conhecem, ter efeito calmante, possui uma ação diurética. Isto é, ao tomar o suco de maracujá você vai ter mais vontade de ir ao banheiro, eliminando os líquidos retidos desnecessariamente no seu corpo e reduzindo o inchaço. Auxiliado ao chá de camomila, você ainda fica mais calma, o que muitas vezes resolve o problema de quem come simplesmente por compulsão.

Já os famosos konjac, quitosana e Goji pro são suplementos alimentares naturais que ao incluídos na sua dieta podem aumentar sua disposição e energia para praticar exercícios. Nesse caso eles vêm em forma de cápsulas ou em pó, sendo ingeridos antes de grandes refeições como almoço ou jantar.

Remédios para emagrecer Ana e Mia
É muito comum na busca por remédios para emagrecer que você se depare com a expressão Ana e Mia. Infelizmente, essa é uma expressão referente a dois distúrbios alimentares. Ana: anorexia; Mia: Bulimia.

Muitas pessoas na internet têm romantizado a expressão e as doenças em si, criando blogs especializados para listar diversos remédios e métodos para emagrecer e vomitar. Se você viu algum blog assim, denuncie, não entre nessa.

A anorexia não é brincadeira, não é hobby e não deve ter seus métodos compartilhados com outras pessoas. Ela pode levar à desidratação e à morte. Se você quer emagrecer, recorra à métodos saudáveis e moderados.

Sucos detox
Esses sucos não são exatamente remédios para emagrecer, pois também fazem parte do emagrecimento natural. Os famosos sucos de couve e cenoura ficaram conhecidos na mídia há um tempo e não saem do cardápio dos brasileiros.

Além de muito gostosos, esses sucos eliminam as toxinas acumuladas no nosso corpo, reduzindo o inchaço abdominal de manhã e preparando mais o organismo para as próximas refeições do dia.

algumas receitas simples incluem: beterraba, gengibre, couve, cenoura, laranja, limão, alface e tomate. O abacaxi também é um grande aliado nessa jornada!

Reclame Aqui: Woman Sek MINHA OPINIÃO

Reclame Aqui: Woman Sek MINHA OPINIÃO!

Você também se mantém antenado (a) em tudo o que acontece no mundo virtual? Então já deve estar sabendo que chegou no mercado um produto que facilita muito a vida das pessoas que ficam o dia todo fora de casa e que ele vem sendo procurado mais e mais cada dia que passa: O Woman Sek. Este produto vem agitando o mundo porque é um dos melhores que já surgiu para emagrecimento. O produto substitui o suco detox (melhor descoberta para eliminar os quilos difíceis) com a grande vantagem de ser prático. Basta um frasco na sua bolsa e um copo d’água e você já cumpriu o seu ritual de beleza e emagrecimento do dia. Não é o máximo?

Caso você ainda tenha dúvidas sobre a eficácia do produto, visite esta página para ver o depoimento de muitas pessoas que já emagreceram com o Woman Sek funciona.

Outra coisa que vai te ajudar muito a decidir pela aquisição do Woman Sek é pesquisar com a tag “Woman Sek reclame aqui”. Você vai ver que não existe gente reclamando do produto. Sabe por quê? Porque as pessoas só têm elogios para o produto. Caso tenha dúvidas sobre o funcionamento dele, clique aqui para ler um artigo que explica tudo direitinho. Sugestão: link para o artigo Woman Sek funciona?

Assim que eu li o artigo, todas as minhas dúvidas foram esclarecidas. E eu fiquei muito contente com isso porque precisava muito eliminar os quilos extras e que não conseguia eliminar de jeito nenhum. E o X Turbo foi minha salvação! Hoje, quando vou a uma festa, ou quando fico muito chateada com alguma coisa – e acabo acreditando que mereço um chocolate! – não fico sofrendo à toa. Isso porque o Woman Sek faz o detox do meu corpo e elimina as toxinas que impedem o emagrecimento. E aí, a gente não fica de consciência pesada quando chuta o balde. Confesso que não faço isso com frequência, mas às vezes acontece. Aí você deve estar pensando: Mas, o que esse tal de Woman Sek?

Woman Sek – o detox em forma de cápsulas
Todo mundo já ouviu falar em suco detox. Eles fazem a alegria das pessoas porque ajudam mesmo a emagrecer. Eles limpam o organismo das toxinas que impedem o emagrecimento. E o Woman Sek nada mais é do que o suco detox da forma mais prática que você poderia encontrar: concentrado e em cápsulas. Todos os benefícios do suco detox dentro de um frasco que você carrega na bolsa e ele está ali na hora em que você precisa.

Leia também: Kifina funciona

Basta uma cápsula por dia! Dentro de poucas semanas você já começa a sentir suas roupas mais folgadas, você se sente mais leve! Isso porque o Woman Sek tem propriedades que ajudam a eliminar a gordura localizada, controlar o apetite, eliminar a retenção de líquidos que te fazem sentir desconforto e inchaço, e de quebra, acaba com a celulite.

Meu conselho é que além de buscar por Woman Sek Reclame Aqui, verifique também se o produto que você está pesquisando tem aprovação da ANVISA. Isso é imprescindível!

Woman Sek – Aprovado pela ANVISA
Sabemos que a ANVISA – Agência Nacional de Vigilância Sanitária – é bastante criteriosa para aprovar os produtos para comercialização. E o Woman Sek, por cumprir com todas as exigências, foi aprovado, claro! Só isso já é uma segurança para você. O Woman Sek é totalmente legalizado. O Ministério da Saúde faz a sua parte. Você deve fazer a sua não comprando produto que não passou pelos testes da ANVISA.

Leia também: Phytophen funciona

Woman Sek Reclame Aqui
Uma das primeiras coisas que você deve fazer antes de adquirir qualquer produto novo, é pesquisar no site Reclame Aqui. Ao acessar o site, digite no campo de pesquisas Woman Sek reclame aqui. Eu fui verificar e encontrei algumas coisas referentes a prazos de entrega e códigos de rastreamento, mas todos foram resolvidos. Coisas dessa natureza podem acontecer por diversos fatores porque o processo todo envolve várias empresas. Quanto a inexistência do código de rastreamento, isso já aconteceu comigo, mas com outro produto. Fui à Agência dos Correios e eles me explicaram que o código é fornecido pela empresa que vende, e que ele só aparece nos Correios quando o produto for postado e o código cadastrado. E às vezes pode acontecer de a pessoa receber o código e imediatamente tentar rastrear. Nesse caso, o código aparecerá como inexistente porque ainda não está cadastrado lá. Por isso devemos aguardar algumas horas antes de rastrear o código porque tem um prazo que a empresa leva para separar o produto e enviar para os correios. O que você precisa analisar é a reputação da empresa, que é calculada com base na rapidez da resposta e na resolução do problema relatado. Esta reputação vai mostrar a atenção e o respeito que a empresa tem com o consumidor, em caso de acontecer alguns problemas. E a empresa distribuidora do Woman Sek, tem uma reputação ÓTIMA do Reclame Aqui.

Monique Alfradique Recomenda Woman Sek – Woman Sek

Como Comprar Woman Sek?
“Pense em quão confiante você vai se sentir quando você começar a receber elogios por Emagrecer de Vez”
Garantia Woman Sek
A garantia refere-se à sua satisfação.

Ao fazer o seu pedido você terá uma garantia incondicional de 30 dias, ou seja, se você usar o Woman Sek e por algum motivo achar que não é para você, basta enviar um e-mail para o suporte e todo o valor investido será devolvido.